quinta-feira, 28 de abril de 2011

Capital Multinacional Brasileiro quer silenciar a Festa da Lavadeira e seus 25 anos de fusão multicultural nordestina

Artistas paraibanos declaram apoio à Festa da Lavadeira

POSTADO ÀS 08:49 EM 27 DE Abril DE 2011 - Blog do Jamildo

CARTA DA PARAIBA EM APOIO A FESTA DA LAVADEIRA.

Nós, fazedores de cultura, artistas, ilês, entidades representativas e cidadãos paraibanos aqui representados repudiamos as atitudes nefastas e inconseqüentes protagonizadas pela multinacional Odebrecht e a decisão do Ministério Público Pernambucano em restringir a realização da Festa da Lavadeira (PE), bem como toda a cadeia produtiva responsável pelas tentativas de calar o povo e sua cultura, maior ferramenta de resistência do ser humano.

Há 25 anos na praia do Paiva, Cabo de Santo Agostinho-PE, acontece a Festa da Lavadeira, manifestação legítima e orgulhosamente popular, considerada o maior encontro de grupos tradicionais do Nordeste. Realizada sempre no dia 1º de maio, a festa também representa uma grande celebração e reflexão das demandas do mundo do trabalho.

A Festa da Lavadeira tem uma grande importância no processo de resistência popular, de fortalecimento da identidade do povo e sua autonomia, de resgate das tradições orais, de manifestação da fé. Todo dos esses elementos antes garantidos por todas as esferas da lei, hoje são silenciados ao se depararem com o poder do capital multinacional.

Assim como muitas áreas do litoral nordestino, a praia do Paiva vem sofrendo com os vários impactos ambientais e socioculturais do processo de privatização pela especulação imobiliária, que toma do povo espaços que lhes são de direito. Na tentativa de tornar a praia “menos popular” a Odebrecht, multinacional que vem impondo seus interesses de modo violento - cercando a área com arame farpado, contratando capangas, espalhando vidro no tradicional banho de lama da festa, entre outras atrocidades – e, atropelando a lei municipal que garante a realização da festa (Lei nº 2015/2022), conseguiu, junto ao Governo e Ministério Público Pernambucano, restringir a realização da Festa da Lavadeira para apenas o seu aspecto religioso, minando todo o evento.

Para o povo da Paraíba, a festa representa um espaço importante de trocas de conhecimentos, a maior referência de resgate, valorização, resistência e difusão da cultura popular, sobretudo no que tange as manifestações culturais de matriz africana e indígena.

Comprometidos com o processo democrático, reconhecemos que a Festa da Lavadeira contribui para o fortalecimento de grupos de cultura popular de todo o país, sobretudo do nordeste, seja através da divulgação e valorização dos mesmos, seja através da promoção de intercambio real entre os grupos e estados.

Exigimos do poder público o respeito devido às manifestações populares, acreditando na cultura como a grande forma de expressão o povo e com a certeza de que essa perda não é só do povo pernambucano, mas sim todo o movimento de fortalecimento da identidade cultural brasileira.

Solidários, assinam abaixo:

1- Ateliê Multicultural Elioenai Gomes
2- Grupo Raízes de Ritmos Afroindígenas
3- Assembléia Popular da Paraíba
4- Associação Balaio Nordeste
5- Fórum de Cultura Popular da Paraíba
6- Frente Paraibana em Defesa das Terras, das Águas e dos Povos do NE
7- Ilê Axé Xangô Agodô
8-Templo Espírita Moçambique Aloyá Sidoiá
9- Centro Popular de Cultura – CPC
10- Coletivo Vertiginosa de Produção Cultural
11- OSCIPe Movimento de Arte e Apoio à Sobrevivência Cultural (Lucena PB)
12- Cambindas Brilhantes (Lucena – PB)
13- Grupo Zumbi de Cultura Popular
14- Grupo Cultural Tambores do Forte (Cabedelo – PB)
15- Grupo Imburana de Danças Populares Brasileiras
16- Coco de Roda e Ciranda do Mestre Benedito (Cabedelo – PB)
17- Grupo de Cultura Afro Religiosa Jurema Rapé
18- Grupo Cultural Ajamulé
19- Maracatu Nação Maracahyba
20- Lapinha Jesus de Nazaré (Cabedelo – PB)
21- Escola Mukambu de Capoeira Angola
22- Capoeira Angola Comunidade – Mestre Naldinho
23- Companhia de Teatro em Cordel
24-Trupe Meidifêra
25- GECA – Grupo Experimental Cena Aberta
26- Grupo de Teatro Bigorna
27- Grupo Experimental de Teatro Clorofila
28- CIA das Artes Elemento Cultural
29- GRITO – Grupo Itinerante de Teatro do Oprimido
30- Movimento Mudança – PB
31- Movimento Levante – PB
32- Núcleo de Estudantes Negras e Negros da UFPB
33- DCE – UFPB
34- ONG Apoichá – Lucena PB
35- Ponto de Cultura Para'iwa Multivisual.Net
36- MTD – Movimento dos Trabalhadores Desempregados


Festa da Lavadeira - O grande encontro da cultura popular do Nordeste do Brasil

"Estaleiros, refinarias, mega-desmatamento, etc não prejudicam o meio ambiente, o que prejudica mesmo, segundo os nossos governantes é a festa da Lavadeira que completa 25 anos."

Katia Fugita.



Nossas multinacionais também põem as patinhas de fora... isso em um lugar que nas suas imediações foi implantada a primeira obra com pedágio da Região Metropolitana do Recife, ou melhor, de Pernambuco. uma ponte que liga a praia do paiva, no município de Cabo de Santo Agostinho e o bairro de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes. É o mundo corporativo pulsante irradiado pelo complexo de portuário de suape esmagando uma fusão multicultural de movimentos de cultura popular de todo o nordeste com historia e representatividade que é a Festa da Lavadeira.

Admiro e ratifico a posição de meus conterrâneos Paraibanos e me solidarizo ao acontecido nas terras pernambucanas que habito.

Tiê Pordeus

Um comentário:

Blog do Zurugo disse...

Com certeza o Blog do Zurugo apoia A Festa da Lavadeira e tudo que apoia a cultura brasileira. Força e não desistam!
Samir Saif Tomaz.